sexta-feira, 17 de abril de 2009

Carta Educada ao Delegado das Perdizes


Prezado Dr. Barbosa,

Estudando o rumoroso caso Cristian, o novo "malfeitor" das
Perdizes e adjacências, lembramo-nos do primeiro samba
gravado, lá no longínquo 1.917.

"Pelo Telefone", de Donga, com letra de Didi da Gracinda e
Mauro de Almeida, faz uma inteligente crítica a um colega
seu do Rio de Janeiro. Cantam os sambistas:


“O Chefe da Polícia
Pelo telefone
Manda-me avisar
Que na Carioca
Tem uma roleta
Para se jogar”.


Para quem não sabe, o samba lança referência a um episódio
de 1.913, quando jornalistas de "A Noite" instalaram uma
roleta no Largo da Carioca, e assim demonstraram que o
chefe local da polícia fazia vista grossa à jogatina.

O samba deu pano pra manga e a letra inicial foi até
mudada para "O Chefe da Folia", para que os artistas não
mais sofressem perseguições dos homens da lei.

Passadas nove décadas, os brasileiros imaginavam que o
bom senso pudesse regular as atitudes da autoridade
pública. Ainda mais quando tratamos de Perdizes, bairro
tão calejado por arbitrariedades da turma fardada.

Em Setembro de 1977, por exemplo, pouco antes do
Corinthians encerrar seu jejum de 22 anos, a PUC-SP,
sua vizinha, foi invadida pelos policiais capitaneados pelo
Coronel Erasmo Dias.

Apenas por discutir os rumos do país, num pacífico
encontro estudantil, 700 brasileiros foram presos, 32
enquadrados na LSN, dezenas foram espancados e quatro
moças foram severa e covardemente queimadas pelas bombas
de fósforo branco.

Isso tudo aí do seu lado, na rua Monte Alegre.

Em 1.986, já depois do pesadelo da Ditadura Militar a
polícia invadiu novamente a PUC-SP, desta vez para impedir
que os estudantes assistissem a um filme, sim, a um filme, o
polêmico Je vou Salue, Marie. Mais pancadaria...

Também foi aí, na sua vizinhança, que as forças do atraso
atearam fogo duas vezes ao TUCA, teatro marco da
redemocratização do país. E os homens da lei jamais
encarceraram esses meliantes.

***
Agora, muito recentemente, no mesmo estádio Paulo
Machado de Carvalho, o Sr. Marcelo Teixeira e seus
“assessores” protagonizaram inúmeros atos de vandalismo,
testemunhados e gravados por inúmeros telespectadores.

Teixeira atirou objetos contra a torcida adversária, como
uma lata de Coca-Cola (cheia), xingou os torcedores e, com
ajuda de um meio-irmão, tentou quebrar o vidro da tribuna.

Sr. Barbosa, pasme, mas minutos antes, abaixo do tal
vidro, encontrava-se o piloto Rubinho Barrichello, com o filho
pequeno.

Deus, que é pai, tirou o corredor de lá a tempo. E mais, sabe-se
lá como, impediu que o tal vidro tombasse em cacos
sobre as famílias que se encontravam nas numeradas.

Obviamente, a massa presenciou os fatos, e isso certamente
contribuiu para acender a ira dos derrotados santistas.

Infelizmente, no entanto, nenhuma autoridade do 23. DP
se pôs a investigar as traquinagens do dirigente santista.

Então, perguntamos: se todos são iguais perante a lei, será
que alguns são mais iguais que outros?

Ou será que é porque Marcelo Teixeira é de família nobre,
cartola e branco?

Pois, ao contrário, o agora “enquadrado” Cristian é de família
humilde, jogador de futebol do time do povo e mestiço...

Então, Sr. Delegado, qual a medida da justiça?

Perdizes-Pacaembu é, sabe-se lá por quais energias, área
de inúmeras ocorrências injustas que envergonham os brasileiros.

E mais, ainda sofre com os bandidos comuns, esses que
roubam carros, invadem residências e assassinam pais de
família.

Então, o que explica tanta energia e dinheiro público gasto num
rigor que só faz bem aos holofotes da mídia?

Nosso garoto bom de bola, no calor da luta, foi apenas malcriado.
Que sua mãe lhe passe o pito.

As autoridades que cuidem da Segurança Pública e, assim,
escapem do escárnio de mais um samba.

Com respeito e admiração,

Giulio Calábria

15 comentários:

Cascarravias disse...

Imagina, isso é mania de perseguição. Estão só cumprindo o tradicional papel de manter nossa própria segurança.

Lara disse...

Passando para prestigiar, parabenizar o blog e assinar este belíssimo protesto!

É, meus caros... Continuamos como há quase 100 anos atrás: Corinthians lutando contra a inveja desde 1910!

Abraços alvinegros,

Lara.

Alberto disse...

Em 15 de fevereiro passado, Corinthians e São Paulo se enfrentaram no Morumbi.

Em atitude surpreendente e absolutamente inédita na história, a diretoria do São Paulo comunicou, em anúncia a poucos dias de realização da partida, que a torcida do Corinthians teria a sua disposição apenas 10% da carga total de ingressos, o que equivaleria a cerca de 6.000 entradas. A imensa torcida corinthiana, de londe a maior da cidade de São Paulo, acostumada a ser maioria em jogos no Morumbi, teve o tratamento reservado a torcidas pequenas ou de outros estados.

A torcida corinthiana foi confinada em um espaço cercado por cercas de vidro blindado e de metal, assemelhado a uma jaula, no anel superior do Morumbi. Para impedir o contato entre torcedores rivais na entrada e na saída do estádio, foi construído um muro que deixava um corredor com largura de de 3 metros para os cerca de 6.000 corinthianos acessarem o estádio.

Pergunta 1: Foram vistoriados pelos órgãos competentes as acomodações e a passagem de entrada destinadas aos corinthianos?

Pergunta 2: O Morumbi foi liberado pelas autoridades competentes para a realização da partida do dia 15.02.2009?

O tumulto:

http://br.truveo.com/Confus%C3%A3o-entre-torcida-e-PM-deixa-40-feridos-no/id/1150750408

Na saída dos corinthianos do estádio, ocorreu um tumulto no estreito corredor de saída, que refletiu na massa compacta que tentava abandonar a área das arquibancadas, pois estava no escuro, com as luzes do estádio apagadas, e começara a chover forte. O incidente produziu imagens impressionantes e resultou em dezenas de feridos, alguns em estado grave, e a milagrosa inexistência de vítimas fatais.

Pergunta 3: As vítimas receberam, passados dois meses, indenização pelo ocorrido?

Pergunta 4: Por que o Morumbi não foi interditado após o fato?

Imediatamente após o grave incidente, a direção do São Paulo, proprietário do estádio, mandante da partida, e que não ofereceu qualquer espécie de socorro aos feridos, se apressou em atribuir a culpa pelo ocorrido às próprias vítimas e à direção do Corinthians...

Poucos dias depois, se anunciou a prisão de um suspeito, que se dizia corinthiano e se apresentava como o autor do início da confusão na saída do estádio. Logo após, o delegado responsável peo caso anunciou que a versão do detido não correspondia aos fatos apurados, e que jamais em sua carreira de policial vira um indivíduo procurar se auto-incriminar de tal maneira.

Desde então, um manto de silêncio passou a envolver o caso.

Pergunta 5: Dois meses depois, como estão as investigações sobre o ocorrido?

Pergunta 6: Quem foram os responsáveis pelo tumulto que aconteceu no Morumbi ao fim daquele Corinthians x São Paulo?

Robson Bertolotto disse...

Muito bom, ate' que enfim um blog com coracao corinthiano, ao contrario dos "inhos" existentes por ai.

Anônimo disse...

Parabéns. Vi seu blog em um fórum da comunidade O Poderoso Timão.

Valeu a pena ler!

Ronaldo Ribeiro disse...

Madou bem pra Carvalho... disse tudo o que a massa queria dizer a esse bando de pilantras...

Descobri seu blog através do Blog da Larissa... passarei a acompanhar FIELmente...

Abraço!

Victor Beltrami disse...

Impressionante como cada post seu ou cada tópico criado por ti no orkut são aulas para nós, corinthianos apostólicos romanos. Fica ai meu comentário parabenizando seu trabalho, que merecia estar estampado na midia como outros textos modinhas o estão.
Abraços,

Victor

bloguedotimao disse...

Pois eu dediquei um outro samba para o trio delegado-promotor-mídia lá no meu blogue: Falso Moralista do N. Sargento.

http://bloguedotimao.wordpress.com/

Raphael MOuro disse...

Bom camarada!
só faltou uma questão de principio ....nao defendemos nenhuma
segurança pública, meu velho, que nao a auro-defesa dos trabalhadores? esses ratos cinzas e seus burocratas têm que ser isntintos! Pela dissolução imediata da polícia rascista!

tema interessante!

Raphael Mouro disse...

Cara companheira e demais da fiel, sempre fui muito indignado com todos preconceitos que são dissemindados contra os torcedores, jogadores e com a história do Timão. Isso é um problema histórico que enfrentamos e o que deixa mais putos estes rascistas e elitistas do futebol e da propria mídia conservadora é que a cada dia somos mais e mais de 30 milhões!

O gesto de Cristian foi um desabafo sim companheira e pode ter certeza que se você quiser comprar essa briga em defender desabafos e gestos de manifestções dos jogadores ou torcedores do Timão estaremos ainda mais ao seu lado. Nós crescemos assim… de fato, qualquer fiel ja enfrentou a discriminalização….ou o preconceito….ou a ação da polícia rascista contra as torcidas, o que é tudo sempre respaldado pela midia que defende estes atos que mais lembram a ditadura.

E não tem nada a ver essa idéia de “corintianos” quererem se diferenciar hpócritamente do conjunto da massa´. Todo mundo haje naturalmente assim no seu dia-a-dia brincando com os outros torcedores.

Só não podemos aparecer para eles divididos entre nós nesse hora. Elas, as donzelas de 3 cores, e eles, os abutres, como dizem varios camaradas corinthianos, querem fazer sensacionalismo que justifique qualquer ato contra o Corinthians nos próximos jogos…para eles….não estaria mal…se houvesse mais gols roubados das bonecas….mais uma ação truculenta da polícia contra nós isolados na arquibancadas como no jogo da 1ªfase….não nos surpreendamos se talvez seja até justificado quebrarem o joelho do Fenômeno.

Não admitem nosso ressurgir ainda mais fortes…por eles….estaríamos na serie B ainda. Pois agora vão ter que nos engolir à seco.

Todo apoio aos desabafos corinthianos! Estamos só (re)começando!
Salve Cristiam! Salve a FIEL unida! Salve o Corinthians!

ortsiger disse...

"Nosso garoto bom de bola" foi o pequeno deslize do ótimo texto.
Sou São Paulino e fiquei com raiva na hora, mas muita raiva, tanto que meu cunhado foi para casa e eu coloquei no Gugu.
Mas essas atitudes de gestos no campo tem que deixar para lá !
Se fosse assim, todo torcedor que xinga o jogador de filho da fruta, deveria ser indiciado tambem ?
Quantos vezes nós, torcedores, no calor do jogo, fazemos coisas pior xingando a terceira geração dos noetos dos pobres jogadores ?
Te confesso que fiquei com raiva do Christian na hora, mas depois essa raiva passou e deixa o cara em paz !
Se fosse que puni-lo, o juizão que deveria lhe dar um cartão, sei lá, mas já foi, passou e bola para frente ...

Abs !

FUTEBOL & HISTÓRIA disse...

NÚMEROS :

O último confronto entre entre o Corinthians e o Tricoflor do Jardim Leonor será sempre lembrado como “A Páscoa de Cristian”, o herói alvinegro que fez o gol da sensacional virada corinthiana, e que ainda foi autor do gesto que causou arrepios na torcida tricoflor.

Mas o jogo também foi especial pela ocorrência de duas marcas históricas:

1 - O Corinthians bateu o seu recorde de partidas invictas jogadas no Pacaembu. A marca anterior, de 23 partidas invictas, já durava mais de quinze anos. Por uma incrível coincidência, a partida número 24 do novo recorde foi disputada contra o Tricoflor do Jardim Leonor, cujo mascote é o animal correspondente ao grupo 24 do “jogo do bicho”.

2 - Também nesse jogo, o ex-goleiro Rogério Ceni tomou o milésimo gol de sua carreira. E não poderia ser de outro time senão o Corinthians, justamente aquele que mais vezes obrigou o gênio da auto-promoção a ir buscar a bola no fundo das redes durante a sua carreira. Para a festa ser completa, além do gol 1000, Rogério também tomou do Corinthians o gol 1001 .

Há boatos que, para explorar as marcas, Rogério deverá lançar dois modelos de camisa: uma com o número “1000″ às costas, em tiragem limitada de apenas 1000 unidades; e outra com o número “1001″ formado pelos dois dedos de Cristian entremeados pelo desenho de duas bolas (simbolizando os dois gols que Rogério levou na partida histórica). Espera-se um estouro de vendas desse segundo modelo, contando com o interesse que deve despertar tanto nos tradicionais fãs de Rogério Ceni quanto nos corinthianos que deliraram com o gol de Cristian.

Anônimo disse...

Bom dia!
Tenho um blog de assuntos variados, entre eles (e principalmente nessa reta final de paulistão), futebol.
Li seu texto no blog do Citadini e solicito autorização para publicá-lo no meu blog, devidamente creditado aos autores e o endereço do blog.
Att
Orandes Rocha
www.orandesrocha.zip.net

Blog do Vico disse...

Parabéns.....pelo blog, pelo texto, parabén!!

Mauro Antonio disse...

Bom, muito bom! Não dá para imaginar a ira do delegado ao ler esse texto.